Bem Vindo(a), Welcome

Seja bem vindo ao meu blog! Bem, apesar de ser um blog público, aqui é um lugar bem íntimo, onde eu escrevo tudo(ou quase tudo) que passa por essa minha cabeça de vento. Espero que goste do conteúdo e boa sorte!!! kkk

YOU'RE NOBODY 'TILL SOMEBODY LOVES YOU!

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

OS DOIS CAMINHOS


Chegou a um ponto,
Que o caminho,
Que era sozinho,
Se duplicou,
E todos tinham,
Que decidir,
O rumo a seguir,
Dali então.
Mas não era,
Um simples arranjo,
Pois atrás das árvores,
Tinha um anjo,
E um demônio.
Que enfadonho,
O discutir
Pra onde ir?
Ali? eu não!

Chegou primeiro,
O duque rico,
Que disse logo,
Vou por aqui,
O anjo esperto,
Ficou quieto,
Mas disse não,
Seu caminho é ali!
Mas quem és tu? Pra dizer isso? (Duque para o anjo)
Sabe? Sou rico!
Tenho um milhão,
Olha minha mão,
São anéis de ouro,
Tenho tesouro,
E a salvação!
"Mas aqui não!" (Diz o anjo)
Venha cá, (o demônio para o duque)
Meu caro amigo,
Lugar de rico,
É por aqui!
Tu sabes bem,
Por onde ir!
Vem, tem champanhe, do lado daqui.
Na fila vinha,
A velha senhora,
Que sempre devota,
Nem hesitou,
Seguiu o caminho,
Que era de luz,
Procurar Jesus,
Mas o anjo chamou!
Quem és, velhinha?
Eu já te vi!
Lá na igreja,
É sim, eu vi!
Mas conte-me essa,
Do seu cachorro,
Fiquei sabendo,
Perdeu um olho,
Vem cá, não me diga,
Que o bateu de novo.
Nem fale nada, (demônio para velhinha)
Pobre velinha,
Cachorro foi feito,
É pra apanhar,
Mas venha cá,
Me siga aqui,
Que aquele caminho,
Não é pra ti!
Mais tarde chega,
O trabalhador,
Marido dedicado,
Pai sonhador,
Que sempre lia,
Para as crianças,
Tanta bondade,
De merecer o céu,
Mas és fiel? (Anjo para o trabalhador)
E essa Raquel?
Não é sua esposa?
A bela moça,
Não merece isso!
Não que eu julgue,
Tais feitos teus,
Mas disso não gosta,
O nosso deus.
É amigo, adeus, (demônio para o trabalhador)
É o que deves falar,
Para a salvação,
E pro altar.
A prostituta,
Veio em seguida,
Caminhava triste,
Meio perdida.
Logo o demônio,
Sujeito safo,
Disse pro anjo,
Sou o geógrafo,
Da região,
Essa eu faço questão,
De acompanhar,
Pro lado de cá,
Mas como? Não! (Diz o anjo)
Essa mulher,
Foi sempre honesta,
Nunca roubou,
O céu contesta,
A alma dela.
Ó moça bela, (diz o anjo pra prostituta)
Vem por aqui!
Foi por amor,
Que trabalhou,
É trabalho honesto,
Não vou mentir.
Como é isso aí? (Diz o demônio)
É isso mesmo, (responde o anjo)
Ridículo moralista!
Tu que julgas,
Só pela vista,
Bicho nojento,
Esse julgamento,
É do teu mestre,
Nada que preste,
Vem do lado de lá,
É gente assim,
Que lá vai habitar.
Lá no céu,
Não entram julgadores,
Nem gente soberba,
Nem falsos pastores,
E é por isso,
Que tu não estais lá!
Vai pra tua casa!
Mas não vais descansar!

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

MATEMÁTICA DO AMOR

                                                       
E ela, que sempre foi boa em matemática, acreditava que 1+1 era igual a 2. Acabou descobrindo que aquela equação tinha um 1 a mais. Aliás, 1, 2, 3, 4... Tinha números decimais com casas infinitas. O 1+1 virou 1+0. 0 de esperança, 0 de chance de dar certo de novo, 0 de vontade de tentar. Pensava que era muito melhor se contentar com um número imaginário. Pena que mesmo com aquele "i", a base real era sempre zero! Zero!! ZEROOOOOO!!! Um único e medíocre 0. Aquele 1+1 que deveria ser infinito, acabou encontrando uma subtração, na verdade, uma divisão insuperável. Aquilo que ela acreditava ser um número real, não passou de uma equação errada, mas que ela achou por bem encerrar mesmo ainda não sabendo o resultado. A matemática não foi tão exata, pelo menos não nisso. É o que dizem: a matemática do amor é de humanas.

terça-feira, 15 de novembro de 2016

EM BUSCA DO MORNO

Comparar a uma chama seria eufemismo. Seu amor era um verdadeiro vulcão que se espalhava por suas entranhas, destruindo todo o resto para poder reinar ali. Não havia espaço para pensar ou questionar, portanto, começou destruindo os neurônios, afinal o vulcão era egoísta e queria tomar conta de tudo. Pena que esse fogo encontrou um cenário desconhecido, frio, um Alaska disfarçado de coração. Toda vez que tentava se aproximar sentia um esfriar, um morrer. Mas mesmo assim não desistiu, e até hoje acredita em um espaço comum, onde poderão encontrar um 'morno' propício para os dois.

CU DE PINGUIM

Quanta gente boa,
Quanta gente ruim,
Quanta gente sem graça,
Quantos "cu de pinguim". 

E essa gente existe, 
Tem por todo lugar, 
Essa gente que gosta, 
Mas não quer demonstrar. 

Mas que coisa feia, 
Coisa sem sentido, 
Gostar é coisa bonita, 
Pra falar ao ouvido. 

Também é coisa pra gritar, 
No meio da multidão, 
"Eu te amo" é bonito, 
Quando vem do coração. 

E não só "eu te amo", 
"Eu te gosto", também, 
"To com saudade" é preciso, 
E ouvir isso faz bem. 

Todo carinho é válido, 
Não diga que não, 
Carinho é bonito, 
Quando vem do coração.

E SE...

E se tudo acabasse num passe de mágica?
E se você nunca tivesse sido feliz?
E se a felicidade fosse uma grande farsa?
E se acreditássemos só porque alguém diz?

E se os sonhos fossem somente sonhados?
E se a verdade não tão verdadeira for?
E se acordássemos todos enganados?
E se o mundo fosse um espaço sem cor?

E se os amigos fossem embora?
E se a vida fosse uma ilusão?
E se você pensasse 'meu Deus, e agora?'
E se Deus te deixasse sem céu e sem chão?

E se não tivesse a quem recorrer?
E se o respirar fosse um contínuo perder?
E se a tristeza estivesse no crescer?
E se tudo fosse pautado no morrer?

POEMA DO SPC

Azul é o céu,
Amarelo é o sol,
Eu tenho um sonho:
Pagar a Bemol! 

Diria ainda,
Que o vento é fresco,
Será que é possível,
Pagar o Bradesco?

São tantas as contas,
Pra se arrepender,
Mas antes disso,
Vou quitar o BB.

Acho que longo,
Esse poema foi,
Mas termino logo,
Que eu pagar a Oi,

Se bem que esse fim,
Ao início remete,
Porque ainda,
Não paguei a NET.

E pra acabar,
Não falta mais nada,
A não ser uma coisa,
Sair do Serasa.

quarta-feira, 6 de julho de 2016

FORA?

Mesmo casados, eram adversários políticos. Ela a favor do Impeachment e ele contra. Resolveram assistir a votação juntos, quando a coisa começou a esquentar lá na Câmara, a coisa também esquentou no sofá. Ele tinha tirado o dia para ficar só de cueca, e ela com aquele shortinho cinza e a camisa sem manga que tinha emprestado dele e que deixava aparecer um pedaço dos seus belos seios. Quando a votação chega em 7 x 1 ela levanta indignada com o voto "não", se desequilibra e acaba caindo no colo dele. Ele olha para o rosto enraivado dela e vê aquele biquinho bonito que fazia tempo que ele já não prestava atenção. Beijou-a, abraçou-a, ela fez o mesmo, aquela mordida já não era dada há muito tempo. E ela que minutos atrás só dizia: Fora! Fora!, agora só conseguia dizer: Dentro! Dentro!

POR QUE SER DIRETO?

Gente, vamos sair hoje? Sim ou não?

-Pela defesa do direito de se divertir, e, também, zelando pelo direito constitucional que dá a todos os brasileiros o poder de ir e vir, não tão somente por isso, mas também por acreditar que estamos em meio a uma crise econômica que nos pede para movimentar a economia do país e também pela necessidade do mundo ver minha beleza irresistível dançando o Quadradinho de Oito, eu voto sim!

DIA DO BEIJO?

                                   
Feliz dia do beijo! Beijo pequeno, beijo grande, beijo longo, beijo curto, beijo molhado, beijo agarrado, beijo suado, beijo mordido, beijo forçado, beijo roubado, beijo errado, beijo escorregado, beijo chupado, beijo na testa, beijo na mão, beijo no canto da boca, beijo na bochecha, beijo com língua, beijo com lábio, beijo francês, beijo grego, beijo turco, beijo brasileiro, beijo selinho, beijo na chuva, beijo deitado, beijo na praia, beijo a distância....beijo imaginado...

terça-feira, 5 de maio de 2015

PSICORELACIONAMENTO

[...]E na nossa relação você era o ID, eu era o SUPEREGO, e eis que nosso EGO foi a separação.